Bali, saiba onde ficar na ilha do surf, ioga e magia

Não é a minha primeira vez e nem será a última, dessa vez já estou aqui há 7 meses, não sei o que existe nessa ilha que me atrai tanto, muitos dizem que a ilha é mágica, pode ser, ou talvez esse contraste do mundo asiático, das tradições, ritos, uma fé profunda, magia, com uma picada de festas, surf, gente linda e bronzeada, restaurantes incríveis, hotéis luxuosos e, ainda mochileiros do mundo todo, hippies, a turma da yoga, e para completar tem umas praias alucinantes, cachoeiras, muito verde e os lindos campos de arroz. É realmente fácil se apaixonar, não basta um sorriso para ter outro de volta, as roupas são leves, tira o sapato e se vive de sandália, indo de um lado pra outro de scooter com o vento batendo no rosto.

Screen Shot 2017-07-05 at 7.07.12 PM.png
Screen Shot 2017-07-05 at 7.09.26 PM.png

Bem diferente do resto da Indonesia, que é Muçulmana, em Bali a maioria da população originalmente balinesa é da religião hindu. As crenças, com toda a inocência de quem acredita em monstros e poderes invisíveis, são lindas e cheias de magia. Todas as manhãs, aonde você estiver na ilha, vai ver flores de proteção no chão, nas motos, portas das casas ou qualquer estabelecimento. O cheiro doce do incenso e das flores de Jasmin inundam os ambientes, os sorrisos abertos são receptivos, cada novo olhar é uma supresa, o encanto nos sorrisos, os olhares, as cores dos sarongues, os plantadores de arroz com seus chapéus de asiáticos no meio dos campos verdes, entre coqueiros e flores.

Para entender esse lugar tem que sair do roteiro "turístico" e ver a ilha em sua verdadeira perspectiva. Bali está cheio de segredos, de caminhos, quando se sai por aí explorando a ilha de moto ou de carro o difícil é olhar pra frente, uma procissão que passa, um campo de arroz, uma montanha com vulcão, rochedos com o mar embaixo, inúmeros templos, artesãos na beira da estrada. O mais gostoso é explorar Bali em uma scooter, se perder pelas ruelas e caminhos, entrar nas vilas balinesas, ir das praias para as cachoeiras, sair dos centros turísticos e engarrafados.

Sim, o turismo é completamente estabelecido na ilha, os balineses são receptivos e dão boas vindas aos turistas, que a nível econômico é benéfico, mas para dizer a verdade a ilha se desenvolve velozmente, nas partes com mais visitantes os típicos campos de arroz estão dando lugar a novos edifícios, restaurantes, bares, hotéis e muita gente.

Informações

Uma cadeia de vulcões domina a paisagem, segundo os mitos a ilha era instável, para impedir que afundasse, para equilibrar a ilha, os deuses levantaram a montanha Mahameru, que é a montanha sagrada do hinduísmo, também chamada de Gunung Augun (a grande montanha). Os balineses vivem de costas para o mar, vivem para dentro, para as montanhas que são sagradas, com seus rios e lagos são a fonte de fertilidade da terra. 

Talvez existam mais templos que casas em bali, e toda casa tem um pequeno templo, mas são quatro os principais, os pilares da ilha:

Tanah Lot, o templo da terra no mar, um dos mais famosos e importantes, a lenda conta que durante muito tempo a ilha era habitada por serpentes e gigantes e o templo foi construído para protegê-la. Dizem que existe uma cova com uma cobra gigante por ali, eu nunca arrisquei entrar. 

 

Essa foto peguei na internet porque perdi meu iphone com muitas photos, assim que recuperar atualizo foto: bali star

Essa foto peguei na internet porque perdi meu iphone com muitas photos, assim que recuperar atualizo foto: bali star

 

Templo “Mãe” Besakih, fica do lado do vulcão Agung (o mais alto de Bali – 3142m). É considerado um dos mais sagrados pelos balineses.

 

 

 

 

 

 

 

Uluwatu, fica no alto de uma falésia, com uma vista impressionante, protege a ilha dos maus espíritos. Ali do lado é uma famosa área de surf.

Templo Ulun Danu – Bedugul - fica sobre um lago é destinado a deusa das águas, Dewi Danu.

Templo Ulun Danu – Bedugul

Templo Ulun Danu – Bedugul

Uluwatu

Uluwatu

 

O Clima é o quente, dos trópicos, quase todo o ano, as mudanças no tempo acontecem de outubro a março, época de chuvas, também época com menos ondas. 

Moeda: Rupia Indonesiana - atualmente 1 dólar balança entre 13 e 14 mil rúpias (sim, aqui você pode ser milionário)

Visto - Por um mês é de graça, se quiser ficar um pouco mais tem que avisar no aeroporto antes de fazer a imigração, pagar 35 dólares e depois de um mês ir na embaixada e estender o visto por mais 1 mês, é uma burocracia enorme e se você não pagou no aeroporto, não tem como estender, tem que sair e voltar. Existe um visto social de 6 meses, muitas agências de Bali conseguem fazer esse visto, mas é preciso uma carta de alguém que more legalmente na ilha, com negócios, para ser a responsável pela pessoa que está pedindo o visto.

Algumas das regiões mais famosas

Green Bowl beach

Green Bowl beach

Bukit, também conhecido como Uluwatu, por ter o templo mais importante e a onda mais famosa - é a região com praias de área branca, covas, água cristalina, rochedos enormes, muitos corais e muita onda. O point do lugar é o famoso bar Single Finn. As praias Green Bown, Padang Padang, Balangan, são lindas e todas ficam na região. Foi por ali também que filmaram uma parte do filme Comer, Rezar e Amar.

 

Shady Shake - bato ponto 

Shady Shake - bato ponto 

 

 

Canggu - A parte mais “cool” e “hipster” de Bali, muitos bares descolados, restaurantes incríveis, lugares para brunch, comida orgânica,  a noite costuma bombar nos bares Deus, Pretty Poison e Old Man. O meu restaurante preferido na área é o Shady Shake, comidas saudáveis, saborosas, coloridas e ainda é cheio de gente linda e descolada.  Aliás, eu moro em Canggu.

 

 

 

 

Piscina do Potato head

Piscina do Potato head

 

 

 

Semyniak - a parte onde o turismo é mais desenvolvido, cheio de lojas, hotéis de luxo enormes, restaurantes e muita gente. Ali fica o famoso Potato Head, um bar com uma piscina de frente p o mar e para o bar, meio “Miami”, mas vale ir um dia para ver opôr do sol.

Kuta - Já foi o point de Bali há muitos anos atrás, agora é a parte mais engarrafada, com shoppings, bares, boates. Minha dica é, a não ser que precise ir, passe longe de Kuta. Só vou lá para uma das melhores massagens terapia de Bali, não é massagem normal, é com acupuntura, é terapia, dói, mas é incrível. Em Kuta também tem um shopping com lojas como Zara, H&M e outras grandes marcas, além de um cinema.

Lhasky Therapi - +62 81 246 642 76

Ubud - um dos meus lugares favoritos, tranquilo, sinto ali uma paz deliciosa, é onde fica o templo dos macacos, além de muitas lojas de artesanato local, móveis balineses, muitos artistas, onde se pode apreciar danças locais e também descobrir algumas cachoeiras, muitos arrozais. Em Ubud tem muitos lugares para praticar yoga e muitos restaurantes naturais incríveis, como o Sari Orgânico, que fica no meios dos campos de arroz, todo orgânico, é uma das cidades do mundo com mais restaurantes vegetarianos e orgânicos por metro quadrado. Um lugar que amo é o 9angel, um lugar colaborativo, no restaurante você mesmo paga o que acha que tem que pagar, lava seu prato,  tem uma biblioteca, danças coletivas e outras manifestações artísticas livres. Pelo vilarejo a rua gautama é minha preferida, pequena, animada, restaurantes incríveis e não se pode deixar de conhecer jardim do Lotus Café, é mágico.

Vou atualizar o post com mais fotos em breve, se quiserem mais dicas ou ajuda só entrar em contato <3

 

Além desses lugares vale muito explorar outras partes de Bali, e da Indonesia, ir para Nusa Lembongan, Lombok, Gilis, Ilha das flores, Sumatra, Raja Ampat, Sumbawa. Existe uma cia área que se chama Lion Air que tem passagens muito baratas.

Preços:

Difícil definir, a ilha tem de tudo e para todos os bolsos, no geral não é cara, mas existem milhões de hotéis de luxo, restaurantes chiquerrérrimos, lojas maravilhosas de designers exclusivos, mas além disso tem muuuuita opção barata ou o  preço justo, ótimos restaurantes e hotéis que não nada caros. Uma boa dica é o usar o Airbnb porque tem muitas vilas maravilhosas que saem com um ótimo preço. Eu agora estou em uma casinha linda com jardim, cozinha americana e gasto 500 dólares por mês. Além dos hotéis tem as guest houses, que são como pensões e podem custar 10/15 dólares. Tem muitos hostels incríveis que a média é 7/8 dólares. 

Hostel é melhor opção sempre se estiver viajando sozinho, além de sair mais em conta ajuda a conhecer outras pessoas, mas na Ásia são tantas opções de guest house ou home stay que se estiver viajando com amigos sai muito mais em conta pegar um quarto e dividir.

Aqui tem um texto com os meus restaurantes preferidos de Bali